Páginas

terça-feira, 12 de novembro de 2013

UMA BELÍSSIMA ESTRÉIA, NOS ÔNIBUS, DA CIA DOS BARDOS

DIVULGAÇÃO:

Capitão Xarião – Apresentação de domingo, 10 de novembro no Jardim Nove de Julho

  
2013-11-10 13.34.23
A pequena grande Emilly e o cão que não gosta de piratas
Domingo, 10 de novembro. Chegamos um pouco ressabiados. O ônibus biblioteca está estacionado ao lado de uma praça num local cercado de casas, nenhum comércio, nenhum movimento. Para nos recepcionar, além da habitual simpatia dos funcionários do projeto, está a pequena Emilly. Ela tem cerca de nove anos e nos aguarda ansiosamente. Ela nos conduz até a mesa onde estão os livros, pega um livro e abre cuidadosamente. Trata-se de uma primorosa edição de Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carrol repleto de artimanhas gráficas que tornam cada virar de página uma surpresa tridimensional e multicolorida. Ao final ela nos olha cerimoniosamente e diz “Precisa tomar muito cuidado ao folhear esse livro para não estragar”
2013-11-10 13.05.58
2013-11-10 13.34.40
Uma rápida vista d’olhos ao redor nos dá a sensação de que talvez nosso público para esse dia seja composto dos funcionários do projeto ônibus biblioteca e da pequena Emilly. O que se em termos de quantidade poderia ser desafiador em qualidade nada perderia para os espetáculos de casa cheia pois certamente uma menina que trata um livro com tanto zelo seria merecedora sem dúvida de uma apresentação exclusiva.
2013-11-10 13.37.14
2013-11-10 13.38.54
 Montamos o cenário, os atores se maquiam, ajeitam o figurino e saem para o cortejo.  Aos poucos um público composto de adultos e crianças vai surgindo e quando o espetáculo está prestes a iniciar um assento de EVA num dos corredores da praça faz as vezes de auditório. Antes do início da peça, um cachorro que parece não simpatizar muito com piratas ameaça um dos atores mas logo desiste e tudo segue normalmente.
A peça tem início. O público, composto por uma plateia mista de adultos e crianças vai se transformando gradativamente com o desenrolar da peça e em pouco tempo todos se transformaram em crianças, com direito a gritinhos, palmas, ahs e ohs de espanto e surpresa.
Em algum lugar os deuses da alegria e do teatro devem estar sorrindo.
Até a próxima parada!
Ônibus-Biblioteca: a Leitura em movimento

Nenhum comentário:

Postar um comentário