Páginas

sábado, 21 de agosto de 2010

CORDEL EM SÃO PAULO

ÔNIBUS-BIBLIOTECA DESTACA:

Cordel na Cortez, que chega à sua sétima edição, começa dia 23 de agosto e vai até o dia 28.


Sob coordenação do poeta Moreira de Acopiara, ocorrerão palestras, oficinas, recitais, contação de histórias, entre outras atividades, mostrando o vigor do cordel em São Paulo.

Abaixo texto de divulgação:

VII CORDEL NA CORTEZ
de 23 a 28 de agosto de 2010


A Cultura abre caminho,
E a gente estuda. Pois sim!
De Lindolfo a Todorov,
Até Walter Benjamim,
Pensadores de primeira...
Eita, riqueza sem fim!

Falando em literatura
Temos uma dupla forte:
Ednilson e o seu Cortez,
Do Rio Grande do Norte,
Terra de Câmara Cascudo.
Mas que Estado de sorte!

A Livraria Cortez
Quer fazer o povo ler.
Somando isso com história
Fica mais fácil entender.
É como juntar a fome
E a vontade de comer.


Pois veja só: a Cortez,
Que valoriza o cordel,
Entra nessa parceria
E permanece fiel,
Levando história pra rua,
Cumprindo um belo papel.

Pode ser história de
Fazer sorrir ou chorar.
Importante é entender,
Nesse mundo mergulhar,
Depois ir onde quiser,
E sem sair do lugar.


Juntando a fome com a vontade de comer – Artistas e Cortez - Toni Assis

Sendo uma das pioneiras no movimento de levar a literatura de cordel para as mais diversas livrarias, a Cortez promove a 7ª. edição do tradicional "Cordel na Cortez". Um presente para você que ama este gênero literário e nele descobre a voz de um povo que não perdeu a capacidade de se emocionar. Serão horas de encantamento em que você estará em contato com poetas, repentistas, xilógrafos, cantadores, e palestrantes que traduzem, em seu lirismo e oratória, a voz da cultura popular.

OBJETIVO:

Idealizado por Gilmar de Carvalho, professor da Universidade Federal do Ceará e doutor em comunicação e semiótica pela PUC-SP, o principal objetivo do CORDEL NA CORTEZ é o de promover e dar maior visibilidade a literatura de cordel, gênero literário genuinamente brasileiro, que passou para o impresso em forma de folhetos, no final do século XIX.

Estaremos também oferecendo comidas e bebidas típicas do sertão nordestino, além da exposição de clássicos de autores consagrados desta literatura como Marco Haurélio, Moreira de Acopiara,J. Borges, João Gomes de Sá, Varneci Nascimento, Manoel Monteiro, Abraão Batista, Klevisson Viana, César Obeid entre outros renomados estudiosos no assunto.
 
 
Até a próxima parada!
Ônibus-Biblioteca: onde se lê por prazer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário