Páginas

domingo, 27 de junho de 2010

NOVA LEI: BIBLIOTECAS ESCOLARES COM BIBLIOTECÁRIOS.

ÔNIBUS-BIBLIOTECA INFORMA:

NOVA LEI

País terá de formar mais de 178 mil bibliotecários


DA REDAÇÃO
redacao@destakjornal.com.br


"O presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou lei que torna obrigatória a instalação de bibliotecas em todas as escolas do país. De acordo como movimento Todos pela Educação, atualmente existem no Brasil 200 mil escolas de educação básica e apenas 21,6mil bibliotecários. Isso quer dizer que, além de construir 25 bibliotecas por dia, o país teria de formar, pelo menos, mais 178,4 mil bibliotecários se considerarmos apenas um bibliotecário por instituição de ensino e que 100% façam a opção de trabalhar em escolas.

Só profissionais formados em biblioteconomia podem trabalhar como bibliotecários, dizem duas leis federais. Se a nova lei realmente for cumprida, abre-se importante campo de atuação para os profissionais da área e a procura por cursos pode aumentar. Pelo menos, é isso que esperam as universidades. “Os sistemas de ensino do país deverão desenvolver esforços progressivos para que a universalização das bibliotecas escolares, nos termos previstos nessa lei, seja efetivada num prazo máximo de dez anos, respeitada a profissão de bibliotecário”, diz a lei aprovada por Lula.

Deficit


De acordo com o Censo da Educação, de 2008, o déficit de bibliotecas no ensino fundamental é de 93 mil. Das 133 mil escolas de ensino fundamental brasileiras, 70% não têm acervo de livros. Nas escolas públicas, o desafio é ainda maior: faltam 89,7mil bibliotecas, sendo que a situação nos colégios municipais é ainda pior do que nos estaduais.
--.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-
21,6mil é o número de bibliotecários atualmente no país
25 bibliotecas por dia é quanto o país terá de construir
178,4mil bibliotecários terão de se formar até 2020
10 anos é o tempo que as escolas têm para se adequar

Em todo o país, poucas escolas têm bibliotecas
Mercado de trabalho vem aumentando

Independentemente da nova lei sancionada pelo presidente Lula, o mercado de trabalho para os formados em biblioteconomia vem aumentando nos últimos anos por conta da expansão de áreas ligadas às novas tecnologias. O bacharel, além de atuar em bibliotecas, universidades e órgãos governamentais, atua na organização de conteúdo em espaços virtuais, como intranet e bibliotecas digitais.

Existem, ainda, as áreas de museus e assessoria e consultoria para editoras e profissionais liberais. Entre as atribuições, estão o planejamento, a organização e a implantação de centros de documentação e acervos audiovisuais, além da análise e processamento de variados documentos. O curso tem duração de quatro anos e a média salarial dos últimos seis meses registrada no Estado de São Paulo foi de R$ 2.432."

Fonte: Jornal Destak, quinta-feira, 17 de junho de 2010, p.13, Destak Educação,
on-line: http://www.destakjornal.com.br/pdfedition/2010061721.pdf  (Acesso: 27/06/10)

Até a próxima parada!
Ônibus-Biblioteca: onde se lê por prazer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário