Páginas

segunda-feira, 3 de maio de 2010

LEITOR–NARRADOR, O LEITOR–OUVINTE E O BIBLIOTECÁRIO NA FLORESTA LITERÁRIA.

ESPAÇO "VOCÊ É O AUTOR"

SUELI BORTOLIN (UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA).


Resumo


Esse trabalho utilizando uma linguagem ora científica, ora literária, discute a relação entre dois personagens, o leitor–narrador e o leitor–ouvinte. Aborda desde a ancestralidade da oralidade até o que se denomina nos dias atuais de “nova oralidade”. Destaca que a fala ainda é uma modalidade comunicativa muito presente em diferentes países, sendo muito intensa no Brasil, característica essa que contribui para a existência de incontáveis contadores de histórias em todas as regiões do país. Entre eles, infelizmente, há um número muito restrito de bibliotecários, possivelmente por esse profissional não perceber a sua importância na formação e manutenção de leitores. O trabalho defende a necessidade de ampliação de espaços de mediação de leitura por meio da narrativa, cultural e literária, em todos os gêneros de bibliotecas, incluindo aquelas que, tradicionalmente, não a realizam, por exemplo: universitária, empresarial, jurídica, médica etc. Com base nos estudos de Paul Zumthor, desmistifica a crença da necessidade de expedientes sofisticados para a narrativa de histórias e aponta a voz e corpo como os principais recursos para a performance dos contadores. Conclui que ser leitor–narrador e leitor–ouvinte é um processo dinâmico tornando–nos ora mediadores, ora mediandos, numa troca de papéis mais do que enriquecedora – salutar, principalmente em um país que, apesar dos avanços no número de leitores, ainda não está satisfeito e quer mais.

Palavras-chave:
Mediação Literária, bibliotecário–contador de histórias, oralidade.

Leia na íntegra esse texto muito interessante em:
http://www.alb.com.br/anais17/txtcompletos/sem01/COLE_1099.pdf

Indicação de: Adriano Messias http://adrianomessiasescritor.blogspot.com/

Até a proxima parada!

Ônibus-Biblioteca: onde se lê por prazer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário